sábado, 13 de fevereiro de 2010

A luta pelo reconhecimento do nosso trabalho

Mais um blog em defesa da educaçao infantil. Acessem e conheçam o blog que faz uma discussão parecida com a nossa no Rio de Janeiro. Lá tem postagens inclusive da luta das 'educadoras' de Santa Catarina.

Vale lembrar que aqui em BH somos educadoras/es, em outras cidades e estados este nome é diferente, mas somos todas/os professoras/es de formação e reduzidas à cargos com outros nomes para justificar salário e condições de trabalho diferentes e piores.

Belo Horizonte precisa sair às ruas mais uma vez. As outras cidades já estão fazendo isso. E nós? Vamos aguentar até quando?

Abraços,
Cristiane

Vejam o blog do pessoal do Rio
http://www.professoresdeeducacaoinfantil.blogspot.com/

8 comentários:

jace disse...

Cristiane, com ou sem sindicato? Quem irá nos representar no SinRed?

Anônimo disse...

Oi pessoal...continuamos na luta pela nossa isonomia... trata-se sem dívida de uma batalha constante, muitos entraves...Porém acredito que a justiça será cumprida e seremos beneficiadas, temos que ter fé (acima de tudo) mas precisamos incentivar nossas companheiras a buscar o que considera ideal.
Cleizibel Gontijo

Professora disse...

A nossa luta precisa ser a nível nacional para que as autoridades educacionais acordem e tomem providências, somos uma classe trabalhadora das mais importantes,atuamos na educação das crianças na fase em que elas mais aprende, não somos nós que estamos dizendo isto não, são os estudiosos e pesquisadores da educação infantil, os municípios precisam parar de pensar nas creches como na fase do assistencialismo, em que o mais importante é mão-de-obra barata.O que fazer com os que entraram por concurso público de forma irregular????qualificar os que ainda precisam e enquadrar os que já tem formação exigida como professores! e não é docente não, é:PROFESSORES DE EDUCAÇÃO INFANTIL, como manda a lei.
Acessem nosso blog:
http://professoresdeeducacaoinfantil.blogspot.com/

Anônimo disse...

Oi, Jace!

O Coletivo Travessia não tomou posse no sindicato porque não compactuamos com o golpe que a chapa 2 - Fortalecer - deu na categoria aumentando descaradamente a porcentagem de votos conseguido na eleição do final do ano passado. Portanto nenhuma das professoras da educação infantil que estavam na chapa 03 - Travessia - estão hoje no cargo formal de diretoria do SindRede/BH. Mas isto não significa que deixamos de lutar pelos nossos direitos e pela garantia de educação infantil de excelente qualidade para as crianças de BH, e se conseguirmos articulação nacional, do Brasil.
Sempre que tivermos novidades postaremos aqui e temos que discutir também como nos organizar sem depender da atual diretoria do SindRede/BH.

Abraços,
Thaís

Anônimo disse...

Oi Thais, Cris...lendo o blog entendi que vcs não estão mais no Sind-red, é isso msm? Já estavamos tão fragilizadas e agora então sem ninguém para nos representar....devemos msm pensar em outra maneira de agir....pode contar comigo no que for preciso.
Abraços,
Cleizibel

Anônimo disse...

Companheira(o)s,

Mesmo sem representantes da Ed. Infantil da chapa 3, nós continuaremos a lutar, o que não podemos é compactuar com a falta de democracia, oportunismo, partidarismo e outras safadezas da chapa 2 - PSTU.

Tenho certeza que a Cris, Thaís, eu e a Tina Borges temos "bala" na agulha para levarmos a luta em frente,sem a participação do PSTU, que não sabem nada sobre a Ed. Infantil.

Abraços,

Gislane (UMEI Alaíde Lisboa)

GEGE disse...

Que bom que tem esse espaço para os que já fazem parte da educação e para os que querem entrar.

Alguém sbe dzer se quando ter´novas convocações par auxiliares de biblioteca?

paula

Educação Infantil na PBH disse...

Paula,

não sabemos quando chamarão mais auxiliares de biblioteca. Como é ano eleitoral, o período de nomeações depende da eleição.

Esperamos que vc esteja conosco na luta, pois o segmento dos auxiliares tem dificuldades tão grandes qto a nossa da educação infantil. É um segmento que começou a se organizar nos últimos 3 anos, e acredito que logo serão mais reconhecidos tanto pela categoria quanto pela SMED.

Abraços,
Thaís