sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Conferência Estadual de Educação (COEED)


De 08 a 12 de novembro, aconteceu no SESC Venda Nova a Conferência Estadual de Educação (COEED). Antes dela, aconteceram as Pré-conferências Municipais de Educação e a Conferência Municipal de Educação (COMED), quando elencamos propostas para apreciação na COEED. O que foi aprovado na COEED será encaminhado para a discussão na Conferência Nacional de Educação (CONAE), em abril de 2010.


No entanto, ao iniciar as plenárias deliberativas da COEED, descobrimos que as propostas discutidas nas pré-conferências regionais de BH e na Conferência Municipal de BH não estavam incluídas no relatório
da COEED. Foi preciso muita pressão da nossa delegação e após dois dias de muito trabalho garantimos que as nossas propostas fossem acatadas pela plenária.


Nesta conferência elegemos os/as delegados/as para a CONAE. Pelos Trabalhadores/as em Educação elegemos como titular e suplente duas professoras da educação infantil: Cristiane (titular) e Suelene (suplente). Pelo Conselho Municipal de Educação, o Geraldinho foi eleito suplente. Estes representantes irão batalhar para que nossas propostas sejam incluídas como norma para o sistema nacional de educação.


Pelo governo, no segmento de gestores, a Secretária Macaé conseguiu assegurar seu lugar na Conferência Nacional. Os outros membros da delegação eram de outros municípios de Minas Gerais.

4 comentários:

Drika Sanz disse...

Ok pessoal,
Tomara que a ida de vcs para a CONAE renda frutos para a Educação Infantil. Boa sorte!
P.S: Vocês sabem se este ano a Prefeitura vai enviar kits de literatura afro-brasileira para as escolas?!?
Abraços,

jace disse...

Fiquei sabendo que houve boicote dos representantes dos outros municípios a BH. Procede?

Anônimo disse...

Jace,
Minas Gerais é composto por vários municípios e eles foram organizados em micro regionais, depois eleitos delegados para as macro regionais e então eleitos para a COEED. Então, na minha avaliação eles estavam defendendo seus interesses. Cada segmento (pais, estudantes, gestores, trabalhadores...) tinham um número restrito de vagas, portanto as macros em alguns (quase todos) segmentos se reuniam e preferiam votar nelas mesmas que em BH. Garantimos poucas vagas para nossa cidade por isso.

É tbm uma questão regional, né? as cidades do interior se juntam 'contra' a capital em alguns momentos, né?

Não sei se podemos dizer que é biocote, se pensarmos que muitas cidades ficaram sem representação, muitas macros tb... então é uma disputa legal deste ponto de vista. Mas é claro que ficamos bem tristes, né?

Bjos,
Cristiane

Anônimo disse...

Credo, escrevi mais né, que outras coisas....

Cris